The Peculiar Life of a Lonely Postman – Denis Thériault

Este é um livro que lemos de uma assentada.

Sinopse: “Esta é a história de um carteiro solitário que vive a sua vida através dos outros, lendo a correspondência alheia antes de a entregar aos destinatários. Inesperadamente, esse carteiro assume a existência de outro homem e aproxima-se da mulher por quem se apaixonara. E assim começa uma apaixonante história de amor, uma relação única, intensa e bela vivida apenas através das cartas e dos poemas que trocam entre si. Mas durante quanto tempo poderá Bilodo continuar a viver aquela mentira – e aquele amor? Num registo intimista e tocante, Thériault explora os temas do amor, da imaginação, do sonho e das dimensões inconscientes do espírito humano.”

Review: “The Peculiar Life of a Lonely Postman” (em português: A Vida Peculiar de um Carteiro Solitário) de Denis Thériault esteve na minha lista “to-read” durante muito tempo, após eu o ter descoberto numa outra review. Pareceu-me um livro interessante, apesar de na altura eu não ter ligado muito.  Era um daqueles livros que iria ler, se me voltasse a cruzar com ele (portanto, não tive aquela reação de tenho-de-ler-e-é-já que tanto me “rouba” o dinheiro). 

Até que, um dia, encontrei uma cópia numa livraria local, daquelas em segunda mão, e acabei por trazer lá pelo meio.

Não sei muito bem como pôr em palavras o que sinto pelo livro. Adoro-o. Adorei a história. Adorei tudo! É um livro simples, de fácil leitura, é apaixonante, e, de uma forma geral, maravilhoso. É uma leitura reconfortante, não pela história em si – a história é muito boa, mas triste – mas pela forma como as palavras se encaixam e tornam-se numa leitura impossível de parar.

Não estava preparada para sentir um apego tão grande pela história – parecia-me interessante, mas ficava por aí. Li-o durante uma tarde (não é um livro longo, e como é muito interessante, considero-o como um livro que se lê em one-sitting, sendo impossível pousá-lo) Surpreendeu-me; nunca pensei gostar assim tanto. E com este rambling, é fácil perceber que nem sei como explicar o quão delicioso é.

eu no final da leitura deste livro

A história fala de Bilodo, o carteiro, que faz algo o qual nós sempre nos questionámos, devido à nossa curiosidade natural: ele abre e lê as cartas das outras pessoas. Ele lê de tudo, mas tem um amor especial pela correspondência trocada por Ségolène e Granpré (ambos adeptos de poesia, trocam haikus – poesia japonesa). Bilodo começa a “conhecer” Ségolène e Granpré e cria a imagem deles na sua cabeça, e acaba por se apaixonar por (pela ideia de) Ségolène. Umas páginas depois, o carteiro assiste à morte do poeta, e decide fazer-se passar por ele. Ségolène não sabe da morte, e continua a receber e enviar os haikus. Bilodo altera todo o seu lifestyle, vivendo como Granpré, na casa dele, com o roupão dele, pois acreditava que só dessa forma conseguia escrever as cartas para Ségolène – para escrever como o poeta, tinha de se tornar em Grandpré. Tudo isto leva a uma série de mal-entendidos, e lentamente o carteira perde o contacto com a realidade. O final da história é um final triste, o desejo de Bilodo acaba por destruí-lo.

“The Peculiar Life of a Lonely Postman” está, sem dúvida, no meu top 3 de livros preferidos. Já li e reli, e de certeza que o vou folhear mais vezes. É uma short story triste, cativante, e tal como Bilodo se apaixonou por Ségolène, eu apaixonei-me por esta simples história.

 

5/5

Having problems? Please report here
Need books!!!
Adblock enabled
Posts created 17

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top

Copyright © Notiepad
 hosted by PurpleProfile.pt